10/12/2009

O DIA AMANHECEU CINZA

“So much hurt / So much pain
Takes a while / To regain / What is lost inside”
("Out of Reach", Gabrielle)


Escuto "Out of Reach", uma música muito legal - e tristonha - de uma cantora chamada Gabrielle. Nem sei porque comecei o post falando dessa música. Mas hoje, na real, não tenho muito pra falar, não gosto de dias cinzas e Floripa amanheceu cinza. Não sei se alguém vai ler isso, não sei o que realmente quero escrever. Não sei. Floripa por vezes me inspira, por vezes me suga, por vezes me desestabiliza. A cidade, às vezes, nos engole. Lembro-me quando morei em São Paulo. Boas lembranças, embora a maior cidade brasileira tenha me consumido. Fugi de lá. Guri novo, despreparado, não consegui lidar com a vida que me chamava – reconheço. Mas não me arrependo, não. Em Floripa, guardadas as devidas proporções, também sinto um pouco disso. Essa coisa de “energia do lugar”. E aí eu sinto falta de pessoas, de momentos que ficaram pra trás. “Leva um tempo pra gente recuperar o que está perdido por dentro”, diz a música de Gabrielle. Tem horas que acho que esse “tempo”, no meu caso, sempre demora um pouco mais. Demorei a me acostumar com Floripa, demorei a encontrar o equilíbrio necessário pra suprir a falta que sentia (e sinto!) dos meus amigos, daquela vida que ficou pra trás, do meu teatro, de tanta coisa. Eu ando pelas ruas dessa cidade e, até hoje, não consigo saber se amo ou odeio esse lugar. Se um dia descobrir, talvez vá embora. Porque aí já não terá mais graça. Sei que quando começo a me cansar de algo, de alguém ou do lugar em que estou, eis o sinal: devo procurar outra coisa que me instigue, outra pessoa que não me canse, outra cidade que me permita respirar melhor. Hoje o dia amanheceu cinza e eu, que acordei com a bunda e o corpo todo destapados no escuro do meu quarto, senti frio. Por isso esse post íntimo, cujas palavras talvez nem signifiquem nada pra ninguém. A vida é assim mesmo: momentos incrivelmente solitários pra todo mundo, dias cinzas, palavras perdidas, a gente sem entender nada...e talvez nem precisemos entender. Quando entendemos tudo, tudo perde a graça.

5 comentários:

Raul Chan disse...

Não acho que entendendo as coisas elas fiquem sem graça. Gosto de entender as coisas, fico muito mais interessado quando as começo entender, por que sempre aparecem coisas novas, e ai quero entender mais e mais, pra no fim chegar, e eu perceber que eu nunca cheguei nem a entender a primeira coisa que achei que tinha entendido, e sabe por que?
Por que não há o que entender, se cada cabeça pensa de um jeito diferente, você só vai conseguir entender suas coisas, que nem são suas na verdade, alguém ja lhe impôs ela em alguma hora, mesmo que você não tenha percebido ...(meu deus eu poderia falar a madrugada inteira -.-')

Não sei se esse comentário tem muito a ver com o post, acabei indo longe demais nas idéias, e deixei-as meio supérfluas.
Mas acho que não vai entender muita coisa disso, ja que é coisa minha xD

Mas talvez isso se encaixe como uma luva ... tudo depende do talvez.

Abraço

Dani disse...

Thi, ás vezes o lugar, o clima, as coisas até que são ou estão legais, agora se a gente não se encontrar, nada disso é bom, tudo é cinza! As vezes me sinto assim, mas o melhor é enfrentar, se conectar com a gente mesmo e não fugir!
Bjo, amo vc!
Dani

Claudinha ღ disse...

"Os dias ficam assim as vezes, escuros e solitários. Passo algum tempo escrevendo pra ver se esse tempo passa e parece que não faço isso sozinha não é mesmo.. vc tbm o faz. Enquanto houver questionamentos o mundo vai a diante. Não são as respostas que nos fazem sair do lugar, mas sim as perguntas, e melhor ainda se forem as certas. Quem sabe um dia vc descubra se ama ou se odeia este lugar onde está, e ai enfim quando resolver dai sair sinta saudades ou não... A dúvida vai sempre nos permear não é? Eu só queria um pouquinho da verdade para antecipar a ansiedade, as vezes. Em outros momentos não. Eu prefiro que seja como é... Descubro aos poucos (sofro mais, mas tbm sou mais feliz quando então descubro o paraíso... rsrsrs).
Bjs atenciosos dessa que vos fala...
bjs"
att: Claudinha

Claudinha ღ disse...

Texto pra descontrair:
"Quero idéias avulsas, absurdas e inconsequente as vezes. Quero dizer apenas que as vezes quero você comigo."
.
Att: Claudinha

Isa disse...

Hoje, cinza é a minha cor favorita. Mas quando eu era criança, cinza era a única cor que sobrava inteira na minha caixa de lápis de cor. É que com o tempo, eu percebi que cinza não é só UMA cor: são milhares. Cinza, na verdade, é composto de preto e azul e uma mescla de verde nos mais variados tons. O cinza me fascina. De verdade. E se você reparar bem, quando o céu está cinza, parece que ele fica mais próximo, como se você pudesse tocá-lo com a mão... O que estou tentando lhe dizer é que, dias ruins todo mundo tem. Mas às vezes é preciso ver as coisas ruins com um olhar diferente, mais otimista. Vai fazer seu dia mais feliz... E talvez menos cinza :)